Sucesso! Essa é a palavra que define a caminhada promovida pela Secretaria da Assistência Social no último dia 18 de maio.

Em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, coordenado pela Secretaria Municipal de Assistência Social juntamente com Polo de Convivência Social em parceria com o Conselho Tutelar, foi realizada uma caminhada nesta quarta-feira, dia 17, com o objetivo de alertar e conscientizar à população da importância do combate à exploração e abuso sexual de crianças e adolescentes. A secretaria da Assistência Social desde o início do ano integrou-se à Rede EESCA, nos esforços de garantia e promoção dos direitos das crianças e adolescentes.

Diversas crianças, adolescentes, jovens, adultos, professores, secretários municipais e pessoas comuns foram às ruas pedir o fim da exploração sexual de crianças e adolescentes e o fim de qualquer tipo de violência. A população também abraçou o projeto Faça Bonito e foi às ruas demonstrar apoio. Todos se mobilizaram pela causa, que infelizmente ainda apresenta dados alarmantes a nível nacional.

Primeira-dama Tânia Martins participa da caminha.

A primeira-dama e secretaria da Assistência Social do município, Tânia de Alencar Martins fez questão de estar presente na caminhada, de acordo com a secretária, Saboeiro tem avançado em todos os aspectos nas questões relativas às propostas e ações em defesa da proteção às crianças e adolescentes. “O país tem avançado muito nessas ações, e no nosso município não poderia ser diferente. Avançamos muito nas políticas públicas voltadas para as nossas crianças e adolescentes, e iremos avançar cada vez mais, juntos todos de mãos dadas.” afirmou Tânia Martins

Ao final do percurso foram feito adesivação de veículos.

Entenda

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, instituído pela Lei Federal 9.970/00, no dia 18 de maio, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro.

Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória ES, um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o Caso Araceli. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de natureza hedionda, até hoje está impune.

Comente com o Facebook
SHARE